POEMAS CULTURA
comentar
publicado por dengue DENGUE, em 12.03.11 às 15:50link do post | favorito
Uma das coisas sem volta é a palavra, depois de dita.
Ao ouvir algo pacóvio percebi minha solidão íntegra, era um chapéu que não tinha meu número.
Mas da boca que originaram tais palavras preferi ir embora pra evitar algo mais belicoso.
Em casa, ouvi outras palavras, peguei caneta e papel para não perdê-las de vista.
Era um mestre e seu aprendiz, este dizia:

-Essa é sua última lição: não cometa o crime pelo qual cumpre sentença.
-Usarei tudo isso para minha vingança, respondeu o aprendiz.
-Deus diz: a vingança será minha.
-Eu não acredito em Deus, responde o aprendiz sem esperança.
-Mas ele acredita em você, concluindo estas em seus últimos suspiros.

de: Rei

blogs SAPO